AVISO

Querido leitores de momento o Cold Blood Fanfics encontra-se em manutenção.

Voltaremos em princípio ainda este mês com mais novidades, colunas novas, entrevistas com autores de fanfics, etc..., provavelmente também com uma nova cara.

Por isso, se virem novos conteúdos no blog, não se "assustem" nem pensem que voltamos ao ativo.

Quando estivermos terminando postaremos uma mensagem.

Obrigada pela atenção.

A Equipa do CBF

Lua Vermelha: Capítulo 83

Era você?

Depois de ficar um tempo abraçados do lado de fora, nós entramos na casa dele.
-Acho que Julie saiu novamente - disse ele.
-Acho que sim - falei - Ela deixou um bilhete.
Peguei o bilhete que ela tinha deixado em baixo de um porta-retratos ao lado do telefone e o entreguei a Symon, ele leu em voz alta:

"Eu voltei porque tinha esquecido meu celular,
espero não ter atrapalhado nada.
Desculpe,

Julie"

Ele amassou o bilhete e jogou-o no lixo.
-Sua irmã deve estar me achando uma maluca agora - falei.
-Nem tanto assim - disse ele sorrindo - Ela gosta de você.
Franzi a testa.
-Ta legal, vou fingir que acredito - falei.
Ele riu.
Sem soltar a minha mão, ele foi comigo ate o sofá na sala, deitou nele e fez um gesto pra que eu deitasse também.
Ele envolveu seus braços em minha cintura puxando-me pra mais perto dele e eu me senti bem daquele jeito. Ele encostou os lábios suavemente em meu pescoço e depois ligou a televisão num canal qualquer.
-Porque você me salvou? - perguntei de repente, me virei um pouco para olha-lo, ele franziu a testa confuso.
-Porque você me salvou das mãos daquela vampira? - perguntei novamente
-Eu não ia deixar você morrer - respondeu.
-Mais como sabia que era eu? - insisti.
-Eu não sabia - murmurou - Foi estranho, mais era como se eu já conhecesse aquele lobo branco, foi mais forte do que eu, depois você voltou a forma humana e... - ele hesitou.
Percebi que ele não queria mais falar daquele assunto.
-Obrigada - falei.
Ele não disse nada por uns segundos.
-Não sei o que teria acontecido se eu tivesse mesmo te perdido - ele sussurrou, sua voz pareceu triste, virei um pouco o rosto pra não olhar seus olhos.
-Não fale assim; eu estou aqui não estou? e... nunca mais vou te deixar - murmurei.
Ele sorriu levemente, seus olhos ainda estavam um pouco tristes.
Lembrei novamente daquele pesadelo que tive na noite passada, eu não sei o que teria feito se ele tivesse sido real, eu acho que talvez...
-Eu amo você - ele sussurrou, seus lábios roçando em meu ouvido, causando um arrepio em todo meu corpo.
Eu sorri levemente.
-Eu também amo você - falei.
Ele me beijou delicadamente.
Queria poder parar o tempo naquela hora. Nós dois juntos ali, deitados, parceria um sonho pra mim, um sonho que eu não queria que acabasse nunca.
É estranho o jeito que certas coisas começam e mais estranho ainda como elas tendem a terminar, mais quando não há nada a ser dito, o coração substitui os ouvidos, o silencio se torna a voz e os sentimentos falam no lugar das palavras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse sua opinião e incentive a autora! O que achou deste capítulo?

Postar um comentário